terça-feira, 20 de novembro de 2007

Massa deliciosa para pizza

Se há coisas difíceis na vida uma delas é, sem duvida nenhuma a educação que damos aos nossos filhos. Há quem diga mesmo que é a tarefa mais difícil do mundo! Concordo. A vida corrida que levamos não facilita em nada essa função. Como saber se estamos a ser permissivos ou intolerantes demais... Digo muitas vezes aos meus filhos que dizer não é um acto que pede muito mais amor do que dizer sim. Sei que nem sempre ficam convencido disso. Mas acredito que com o tempo e quando eles próprios forem pais hão-de entender perfeitamente. Relembro-me dum texto que recebi pela Internet sobre supostos pais maus. Tenho-o em casa guardado. Li-o aos meus filhos. Discutimos-o, trocamos impressões. Depressa o esqueceram. Eu não. Em linhas gerais falava do que esses pais maus eram capazes de fazer. Não sei reproduzir com exactidão mas posso partilhar algumas das regras que temos em casa, regras dos pais maus que somos, maus ao ponto de:
- de os fazer comer sopa e beber agua em quase todas as refeições;
- de dar algumas tarefas domesticas como arrumar o quarto, passar o aspirador, limpar a louça...;
- de querer conhecer os seus amigos;
- de querer saber onde, como e com quem vão sair;
- de ter hora de chegar a casa;
- de os ir levar e buscar ás festas mesmo que para isso tenhamos que acordar de madrugada;
- de dizer não quando sabemos que vamos ser odiados por isso;
- de dar o dinheiro da mesada contado e de sermos chamados de "foretas";
- de ir a todas as reuniões na escola e de telefonar frequentemente á Directora de turma;
- de ver para alem do amor, a desilusão e as lágrimas de tristeza nos nossos olhos;
Somos uns pais maus que os amam com toda a força do seu ser, que se preocupam com o seu bem estar e sobretudo com o seu futuro. Bem sei que se tratando de adolescentes estas tarefas nem sempre se tornam fáceis, as vezes sabemos que não somos entendidos, sabemos que estamos a ser odiados. Mas o amor e o respeito que nutrimos uns pelos outras faz com que as tempestadas depressa se transformem em bonança. Mas quando olhamos ao nosso redor e vemos que cada vez menos regras, que tudo é permitido... Assusta-me esta sociedade onde a noção família é preterida por outro valores. Somos com muito orgulho uma família á antiga onde pelo menos 2 refeições são partilhadas. As nossas conversas não são substituídas pelo som da televisão porque simplesmente não temos televisão onde compartilhamos esses pequenos momentos. Falamos, rimos, partilhamos os nossos dia a dia mas também repreendemos e somos repreendidos, pedimos e são nos pedidas explicações. Somos 4 e esses 4 fazem um todo - uma família. Uma família com uns terríveis pais maus...
Na saga da tarde gourmet hoje temos as pizzas. Não vou focar o recheio pois esse pode variar consoante o gosto de cada um. Vamos antes para a receita da massa que consegue ser estaladiça por fora e macia e fofa por dentro... Vejam:
Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket
Precisamos de:
- 360g. de farinha sem fermento
- 200g. de água morna
- sal a gosto
- 3 colheres sopa de azeite
- 1 embalagem de fermento padeiro
- 1 colher café de açúcar
Esta massa também foi feita na máquina de pão. Colocar todos os ingredientes por ordem descrita na máquina e colocar no programa massa (7 para mim) Pode tal como a brioche fazer a mão. Colocar todos os ingredientes secos bem envolvidos. Fazer um poço onde se colocam os ingredientes líquidos. Não esquecer de diluir o fermento na água morna. Trabalhar bem a massa e deixar levedar até duplicar o volume. Depois é estender e colocar o recheio. Aqui temos queijo, fiambre, chouriço, cogumelos e azeitona. Hummmm tão boas que estavam
Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket
Apreciação: Estas pizzas são deliciosas. Tal como disse a massa fica estaladiça por fora e macia e fofa por dentro. Uma tentação! Então quando a companhia é boa...
Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket
Fonte: Mais uma receita da minha amiguita Isabel ;)

8 comentários:

Anónimo disse...

Olá querida Nanda

Todos os dias vejo o teu blog, é muito interessante, pelas receitas e também pela tua forma de escrever. Os meus parabéns :)

Continua assim, eu gostava de ter tempo para fazer um blog, mas realmente falta-me tempo :(, adoro cozinhar.
Ando a ver máquinas de fazer pão e gostava de ter a tua opinião, achas que vale a pena? e aconselhas-me uma marca??

Obg

1 beijinho e continua com o teu blog.......

Anónimo disse...

Desculpa, chamo-me Susana

laila disse...

ai falta coragem pra me arriscar a fazer massa de pizza! mas a sua esta linda! bjos

Fatima disse...

Tem muito bom aspecto...E era muito boa! Eu sei porque tive o privilégio de ser umas das convidadas da Nanda...:)
Agora, vou tentar eu fazer o mesmo!!

Bombom disse...

Como eu a compreendo!Há 30 anos estava exactamente como a Nanda.Hoje, como avó, posso dizer-lhe que continue, porque está no caminho certo.O DIALOGO,a PARTILHA,os VALORES,o AMOR...Esses registos ficarão sempre gravados nos corações dos nossos Filhos e na hora das dúvidas,nos "momentos de tempestade", serão sempre para eles um Farol a indicar o caminho.
Desde que a sua amiga Fátima a apresentou, que eu sou fã do seu blog e venho cá espreitar sempre que posso.Tomei nota da receita da pizza e como tenho máquina de fazer pão, vou experimentar em breve.Bjs.Avó Fátima

Anónimo disse...

Olá Nanda:
Todos os dias me delicio com as leituras e com o fazer-me crescer a água na boca..."provar"...queria eu...
Ontem era um cházinho que me apetecia tomar consigo hoje era partilhar um bocado de pizza.
Agora já sei quem convido para cozinhar quando for de ferias. Beijinhos.
GD

risonha disse...

não sei o que devo elogiar: se a massa da pizza se o texto que escreveste...
começando pela massa, há tempos também fiz uma massa na minha máquina de pão que ficou muito boa (a receita era do livro de instruções da máquina).
em relação aos "maus pais"... lendo tudo o que escreveste eu assumo que sou mesmo uma "má mãe"...lol

Carla disse...

"Maus" pais... acho que os meus também são "maus" e eu vou fazer questão de ser uma "má" mãe =)
Pretendo passar todos os valores para os meus (futuros) filhos. É em tudo isso que fala e muito mais que se baseou a minha educação (e do meu irmão) e espero conseguir fazer passá-la para a futura geração!

A piza está com um aspecto delicioso!

Bjs e bom fim de semana!