quinta-feira, 7 de fevereiro de 2008

Arroz de cabidela como no tempo das nossas avós!

"Quanto mais escura for a noite melhor se podem ver as estrelas".


A filhota está doente. Nada de grave, uma constipaçãozita devido ao frio que apanhou no desfile. Mas sempre que os meus filhos ficam doentes ou em baixo de forma fico angustiada, de coração espremido. Sou assim eu e penso que todas as mães do mundo. Nesta vida tão corrida, cheias de pequenos problemas que devemos solucionar diariamente, de grandes problemas que parecem não ter solução (como o ter mais tempo livre para podermos estar com os que mais amamos), com a educação que tentamos dar-lhes da melhor maneira que sabemos e podemos - entre os castigos, ralhetes, do dizer "não", mas também dos momentos divertidos, de partilha, de confidências... Esquecemo-nos vezes sem conta a felicidade que é ser MÃE, PAI, de ser parte integrante duma família unida!!!! Quanto mais escura for a noite - quantos mais problemas e correria tiver o nosso dia, melhor se podem ver as estrelas - melhor poderemos ver a felicidade que é ser pais e ter umas estrelinhas que brilham para nós - os nossos filhos! Aproveitemos as noites escuras para ver o quanto somos felizes!

Hoje vou falar-vos duma receita tipicamente minhota que os filhotes e marido adoram. É optima para uma refeição em familia ao domingo por exemplo. Aqui está a minha sugestão: "arroz de cabidela"

Photobucket

Precisamos de:

- 1 frango caseiro

- 1 cebola picada

- 2 dentes de alho picados

- azeite

- arroz carolino

- vinho branco

- sangue de frango

- sal, pimenta, colorau (muito pouquinho), louro, tomilho

- sumo de meio limão

- cominhos (facultativo)

Cortar os frango ao quartos. Refogar a cebola e o alho no azeite até ficarem lourinhos. Acrescentar um golinho de agua e tapar deixar uns segudinhos. Colocar o frango e acrescentar os temperos. Deixar alourar o frango. Mexer de vez em quando para que fique coradinho de todos os lados. Refrescar com o vinho, tapar e deixar cozer até ficar tenro. Caso necessário poderá acrescentar um pouco de água quente se começar a secar muito. Quando estiver cozido retirar da calda e reservar. Juntar água quente necessária para cozer o arroz pretendido (mais ou menos 3,5 medida de água para 1 de arroz). Atenção este arroz deve ficar bem soltinho. Quando a água ferver bem acrescentar o arroz. Quando estiver quase cozido, acrescentar o sangue coado mexendo bem para não coagular. Deixar mais uns segundinhos, rectificar os temperos. Antes de servir acrescentar o sumo de limão e polvilhar com cominhos. Mexer bem, servir de emediato. Há quem goste de juntar o frango ao arroz, eu prefiro servir á parte. É uma questão de gostos ;) Sentem-se confortavelmente apreciem este pratinho mas sobretudo a companhia!

O franguinho prontinho:

Photobucket

O arrozinhos a fumegar:
Photobucket
No pratinho pronta a ser devorado, são servidos? :)
Photobucket

Apreciação: É um prato tipico da nossa região. Lá em casa todos adoramos. Como costumo dizer sabe "ao antigamente" :)


Fonte: Em casa de todos os minhotos



13 comentários:

Gatinha na cozinha disse...

que diferente!!!! arroz carolino é algum arroz especial? fiquei na duvida... marinheira de primeira viagem é assim mesmo... rsrsr bjkas dani

Goretti disse...

Para a próxima, convide-me...

Carla disse...

Nanda mas que comidinha boa! As rápidas melhoras para a filhota.

bjs

Carla disse...

Deixei-lhe um desafio no meu blogue, se quiser participe!

bjs, boa 5ªf!

kini disse...

ADORO!!!!!!!!!!!!
Foi nosso almoço na Segunda-feira ,mas mesmo assim ,colei no ecrã...rsss!!!!!
Bom fim-de-semana
Bjs

Nanda disse...

Querida Gatinha na cozinha,
arroz carolino é um tipo de arroz sim. é um grão redonda e que faz engrossar a calda, ao contrario do arroz agulha por exemplo :)

Querida Goretti,
claro!

Querida Carla,
sim uma comidinha boa. Obrigada pelos votos de melhoras :)
Obrigada pelo desafio :)

Querida Kini,
Até eu, não me importava nada q fosse novamente o nosso jantar hoje hihihih

Beijinhos a todas
Smackkkkkk

DocesCozinhados disse...

Eu sei quem ía gostar muito deste pratinho! O J. adora arroz de cabidela! Apesar de eu não comer tenho que reconhecer q adorei o post. Bjs

MALICE disse...

Olá Nanda!!!

Penso que és a Nanda dos "Petiscos" e hoje visitei o teu "blog"... está lindo!!! e não
é que fizeste o meu prato preferido? adoro este arroz, aliás eu adoro arroz... e que bom aspecto ele tem... as melhoras dos filhotes. Bjs.

MALICE

Bombom disse...

Adoro arroz de cabidela! É um dos meus pratos favoritos e quando estou na aldeia (em Castelo Branco) faço sempre que consigo uma galinha. Sim, que este prato não dá com frangos de aviário!E a propósito de arroz Carolino, usem e abusem porque é Português.O agulha não.
A Nanda tem toda a razão quando diz que nem temos tempo para saborear o bom que é ser Mãe ou Pai.Mas por vezes não é pela falta de tempo, é pela ansiedade com que queremos que tudo lhes corra bem. Isso quase que nos "afoga" e não nos deixa o coração livre para deixar o tempo correr e ficarmos a "senti-los" crescer, com o coração em paz.
Vi no portal da C.Municipal de Obidos as notícias do Festival do chocolate.Foi lá que vi a notícia do Concurso de Montras de Chocolate e achei graça por uma ser de Viana do Castelo. O nome indicado era Pastelaria Ameadela. Há também uma em Coimbra, Leiria e Lisboa (Quente e Bom - Linda a Velha).

anna disse...

Não commo cabidela desde criança... tchiiiiii!!!
A minha mãe fazia muito bem, a mim faz-me confusão comprar o frango com aquela saqueta de sangue... sorte a tua que tens franguinhos caseiros!
As melhoras da tua Ana e beijinhos.

Fátima(cemporcentoacucar.blog.com) disse...

Nandinha...eis a tua primeira receita a que "torço" o nariz...mas por culpa minha que não sou capaz de comer "coisas" com sangue.... desde pequena que é assim....
Beijinhos
Fátima

COZINHAR COM OS ANJOS disse...

Eu servia-me já, adoro arroz de cabidela.Mas só como quando a minha mãe me faz,cá em casa ninguém gosta e eu para mim sozinha não faço.Claro o seu está demais(até me ficou a crescer água na boca)...beijinhos doces

disse...

ta um espectaculo...
mas uma vez comi em casa não sei de quem... e eu e a minha mãe iamos morrendo de tão dispostas que ficamos.
nunca experimentei a fazer...
talvez experimente para a proxima que matar galinhas.
A quantidade do sangue... é muito?