quinta-feira, 2 de outubro de 2008

Porque... é impossivel passar ao lados destas coisas!...

Porque sou mãe...
Porque é impossivel passar ao lado destas coisas...
Porque me sinto especialmente triste...
Porque devemos parar para pensar...
Porque não acontece só aos outros…






MÃE... Fiz o que me pediste!
Fui à festa, mãe. Fui à festa, e lembrei-me do que me disseste. Pediste-me que eu não bebesse álcool, mãe... Então, bebi uma 'Sprite'. Senti orgulho de mim mesma, exactamente o modo como me disseste que eu me sentiria. E que não deveria beber e de seguida conduzir.
Ao contrário do que alguns amigos me disseram. Fiz uma escolha saudável, e o teu conselho foi correcto.
Quando a festa finalmente acabou e o pessoal começou a conduzir sem condições, fui para o meu carro, na certeza de que iria para casa em paz...
Eu nunca poderia esperar... Agora estou deitada na rua e ouvi o policia dizer: 'O rapaz que causou este acidente estava bêbado'. Mãe, a voz parecia tão distante...O meu sangue está por todo o lado e eu estou a tentar com todas as minhas forças não chorar... Posso ouvir os paramédicos dizerem: 'A rapariga vai morrer'...
Tenho a certeza de que o rapaz não tinha a menor ideia, enquanto ele estava a toda velocidade, afinal, ele decidiu beber e conduzir!! E agora eu tenho que morrer. Então... Porque é que as pessoas fazem isso, mãe? Sabendo que isto vai arruinar vidas? A dor está a cortar-me como uma centena de facas afiadas.
Diz à minha irmã para não ficar assustada, mãe, diz ao pai que ele tem que ser forte. Quando eu partir, escreva
'Menina do Pai' na minha sepultura...
Alguém deveria ter dito àquele rapaz que é errado beber e conduzir. Talvez, se os pais dele o tivessem avisado, eu ainda estivesse viva...
Minha respiração está a ficar mais fraca mãe, e estou a ficar realmente com medo. Estes são os meus momentos finais e sinto-me tão desesperada... Gostaria que tu pudesses abarcar-me mãe, enquanto estou aqui esticada a morrer, gostaria de poder dizer que te amo mãe...
Então... Amo-te
Adeus...'
________________________________________

Estas palavras foram escritas por um repórter que presenciou o acidente. A jovem, enquanto agonizava, ia dizendo as palavras e o jornalista ia anotando muito chocado. É impossivel ficar indiferente depois de ler este texto. Por favor tenham todos muito cuidado.
Fiquem bem.
PS. Não fiquem assustados, está tudo bem comigo e com a minha familia. Só preciso descansar um pouco... Voltarei para a semana .

8 comentários:

UMA CASA NO NORTE disse...

Já conhecia a história e, confesso que quando a li, também mexeu comigo.
Tento incutir aos meus filhos responsabilidade, mas infelizmente, nunca estamos livres dos "outros".
Beijinhos e bom descanso.

Galinha Maria disse...

Era bom que todos lessem com olhos de ler e de mente aberta para perceberem que a vida é sagrada de mais para brincar com ela! É um texto impressionante... obrigada! Espero que toque muita gente!

Sónia Alexandra disse...

Nanda acho que nunca tinha lido nada tão arrepiante... o meu manino ainda é pequenino, apenas 4 anos... mas tenho noção de que desde que fiquei grávida, nunca mais a minha vida seria a mesma... passo a explicar: um filho dá-nos as melhores alegrias que podemos ter, mas eles vão crescendo e não os podemos ter sempre ao nosso redor...agora entendo o sentimento dos meus pais...aquela protecção que achavamos excessiva na adolescência...
Mas agora mais que nunca olho para yraz e revejo-me neles... Quando os filhos crescem e passam a sair com os amigos, o nosso coração nunca mais descansará,teremos sempre medo de tudo e de todos...e tal como os meus pais...nunca dormirei antes de ele chegar a casa são e salvo... Beijinhos

Kláudinha disse...

sei que não nos conhecemos ... mas estou de facto assustada... espero que esteja tudo bem... consigo e com quem ama... sinto bastante tristeza em si... descanse e volte depressa que temos saudades suas...

mesa para 4 disse...

Um grnde beijinho...descansa então...fico à espera do regresso...

Vina disse...

A vida, por vezes, pode ser bem terrível, não é amiga? E por muito que cuidemos e protejamos os nossos filhos, nunca sabemos para o que estão eles (e nós com eles!) guardados...:( Um beijinho e cá aguardo o regresso!

Sónia Alexandra disse...

Oi amiga deixei presentinho para si lá no meu blog. Beijinhos

Cristina Momentos Preciosos disse...

Senti um aperto no coração ao ler este texto...
Obrigada por transmitir mensagens como esta!
Assim que puder passe no meu cantinho e receba com muito carinho o prémio que está guardado para si.
Beijinhos
Cristina